sexta-feira, 15 de maio de 2009

Amor com amor se paga...ou devia pagar

Doi-me ver como algumas pessoas abandonam os seus pais, apenas pelo trabalho que lhes dão quando envelhecem. Custa-me que depois de tantos anos de afecto e dedicação incondicionais da parte deles para com os filhos, sejam votados de uma forma tão cruel ao abandono! Acaso já esqueceram as noites que eles passaram sem dormir porque estavamos doentes; os sacrifícios que porventura fizeram para nos poderem dar tudo, ou pelo menos uma parte do que sonhamos? Será justo que tanto esforço e dedicação seja retribuido com indiferença e impaciência, só porque agora são eles a dar-nos algum trabalho? Não acho mesmo nada justo!
Nos lares, são na maioria das vezes maltratados, passam horrores presos a cadeiras de rodas, nas quais perdem completamente a mobilidade que lhes resta, porque dá trabalho obrigá-los a andar...e ali estão aquelas pessoas que AINDA SÃO GENTE, com as suas recordações e pensando que nada mais lhes resta do que esperar o passaporte para "outra dimensão". Quantas e quantas vezes nem uma visita da família têm? Sim, porque é muito mais divertido ir até ao shoping mais próximo ou até à praia...
Nesta sociedade hipócrita, não damos valor aos nossos "velhos" quando eles até têm tanto para dar, não em trabalho (bolas, já trabalharam que chegue) mas em sabedoria. São eles que melhor sabem fazer companhia aos netos, transmitindo-lhes valores (esses nunca estão desactualizados) que nós com todo o stress diário por vezes não passamos aos nossos filhos. São eles, com toda a paciência e amor do mundo, lá vão educando (palavra maravilhosa esta, e cujo real significado está cada vez mais esquecido) porque muitas vezes já não temos paciência ou tempo para isso...
Devíamos dar mais valor aos avós deste mundo, não há melhor companhia para as nossas crianças. Acreditem que compensa o "trabalho" ao qual prefiro chamar gestos de amor, que porventura tenhamos com eles...pensem nisso!

1 comentário: